terça-feira, 31 de agosto de 2010

Latente


Olhos pequenos
Doce veneno
Boca que me chama
Fogo que queima
Desejo ardente
Sentimento latente
Espero seu toque
Me entrego por completo
Corpo
Alma
Sentidos
Perco o controle
E deixo a paixão fluir
Ah...
E como ela flui
Toma conta da corrente sanguínea
E pulsa
No ritmo frenético dos nossos batimentos cardíacos
Na respiração ofegante
No suor que escorre pela sua testa
Na sua boca que
Insana
Procura a minha
Em uma explosão se encontram
Boca
Beijo
Mão
Pele
E todos os sentidos possíveis e incontroláveis.

2 comentários: