quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Impressões sobre o caso "Rogerinho"




Como puderam acompanhar pelo meu facebook, ontem acompanhei o julgamento do caso Rogerinho, que causou comoção na sociedade Campo-Grandense, seja pela violência no trânsito, em horário escolar, seja pela vitima, um menino de apenas 2 anos de idade.
Certamente a dor da mãe do Rogerinho ninguém pode mensurar, e a ausência do filho jamais será compensada. Por outro lado, fiquei com a impressão de que quem sofreu de fato com toda a situação foi a menor, Ana Maria, que perdeu o irmão, e certamente jamais esquecerá a cena que viveu.
Por outro norte, quanto ao que me interessa, enquanto amante do direito, o julgamento foi magnífico! Tirando a falta de educação de alguns presentes (jornalistas inclusive) que atenderam o telefone em meio ao plenário lotado e silencioso, o julgamento correu tranqüilo.
 Presente, dois advogados brilhantes que travaram uma batalha, cuja a arma era a oratória, Dr. Ricardo Trad, como assistente de acusação, e Dr. Valdir Custódio, como defesa.
Enquanto eu achava que o sentimento era só meu, ouvi o seguinte comentário ao termino da tréplica: Dá vontade de bater palma! E dava mesmo vontade de bater palmas ao término dos discursos tanto do Dr. Valdir Custódio, quanto do Dr. Ricardo Trad, pena não poder dizer o mesmo do membro do MP, cujo nome não gravei.
O parquet deu-me a impressão que queria mesmo era rasgar os códigos e legislar por si só. Pior, insultou até os membros do STF ao criticar uma jurisprudência apresentada pela defesa. Fico a me perguntar o que levou aquele rapaz a fazer faculdade de Direito e prestar um concurso se despreza as leis da forma que demonstrou em suas falas.
Enquanto o parquet tentou colocar o acusado como um monstro, a defesa pediu a condenação do mesmo quanto ao homicídio do Rogerinho e a tentativa de homicídio do avô da criança, pediu, contudo, a desclassificação dos crimes de tentativa contra a infante Ana Maria, e o motorista, o “Neto”.
Particularmente,s não vejo o jornalista como um monstro, acho que o erro dele foi andar armado...
Por outro lado, algumas perguntas ficaram sem resposta pra mim: Porque o Rogerinho estava de pé na camionete, se tinha 2 anos e deveria estar na cadeirinha, como manda a lei? Por que o Neto não virou na quatorze e simplesmente “deixou pra lá”? Nos 15 ou 20 minutos que ficaram discutindo o santo do Neto num falou nada que tirasse o acusado do sério?
Já sei, tu vai dizer: Elaine, nada justifica... Verdade, nada justifica, mas o acusado não brigou sozinho, contudo foi o único punido.
Pra mim o julgamento foi digno de aplausos, com resalva do membro do MP, uma verdadeira aula de oratória. Se foi feita a justiça ou não, ai já é outro departamento. 

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Mistério



Quem é você em meio as dunas?
Quem é você que me trouxe calor?
Quem é você que acordou minha alma?
Me fez lembrar
Que sou loba do deserto
Me fez lembrar
Que sou Exu de fogo
Que poderes em mim despertas?
Que calor é esse
Que este inverno não espanta?
Ha, ha, ha
Eu sei quem é você
Que me visita na noite fria
Que ficou gravada na minha alma
Tudo que te prometi
Eu fiz
E continuarei fazendo
Um dia fizemos parte da mesma essência
Eu sei disso
Sei que vou demorar a ver-te novamente
Mas sinto sua energia bem próxima
Ao meu lado
Ou seria dentro de mim?
Toda minha reverência e gratidão
A você...
 (escrito em 28-04-2005)


quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Meu Símbolo


Em meu símbolo sou a lua e tu és a estrela
Em seu símbolo sou os olhos e tu és as asas
Um não vive sem o outro
Podem até não se encontrar
Mas pra sempre estão unidos
Pois são partes da mesma coisa
São coisas de um absoluto
Que por missão
Tem se conhecer
E infinitamente amar o absoluto
Como todo e como parte
Sou lua crescente,
Pois muito tenho a aprender
Sou os olhos,
Pois talvez veja o que ninguém vê
És a estrela
Pois estais ao meu lado sempre a brilhar
És as asas
Pois ela conduz a voos deslumbrantes
Juntos somos o absoluto
Juntos somos a fênix que o mundo deslumbra
Em suas lendas tão reais
Em seus voos que vislumbram a beleza do absoluto
Juntos formamos o universo
E somos formados por ele
Pois somos parte do absoluto
E estamos aqui para nos auto conhecer
E retornar ao absoluto
Consciente de que um dia fomos lua e estrela
Olhos e asas
Fênix e universo.

#escrita em 10-01-2002

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Agradecimento


Queria dizer muitas coisas
Queria enfim, ter escrito ontem
Seria mais real
Até mais emocionante
Um milhão de lembranças passam em minha mente
Como um trailler
As lagrimas
Os sorrisos
Os sonhos
As Decepções
O Recomeço
A luta
E por fim, a vitória
Sensação de dever cumprido
Orgulho de ver a emoção da minha mãe
Orgulho de ter ao meu lado um noivo compreensivo
Orgulho de não ter sucumbido ante as adversidades
A lista de agradecimento é enorme,
E certamente vou esquecer alguem
Mas vamos lá:
A Deus pela luta e pela vitória
A minha mãe por sempre acreditar
Ao meu pai por não acreditar (afinal eu preciso de desafios)
A minha filha, por me dar motivo todos os dias
Ao Fabricio, amor meu grande amor, por aguentar minha TPOAB
A Meg por me fazer chorar e chorar comigo no primeiro dia de aula
Ao Marcelo, por sempre me surpreender
A Meire, por fazer parte da minha infancia e adolescencia (aprendi muito)
A Gieze por compartilhar muito comigo
A todos que sofreram a anciedade da espera comigo
E principalmente, a quem achou que eu não conseguiria
Agora que venha a proxima fase
Por que a "vermelhança" tá no bolso!

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Nostalgia


Do que fiz não me arrependo
Loucuras sei que cometi
Mas não me arrependo
Saudades eu sinto
Saudades dos momentos felizes
Meu corpo não te esqueceu
Sinto seu toque
Sinto se cheiro
Me lembro de nós dois
E fico assim
Querendo mais
Dos seus beijos
Dos seus abraços

#escrito em 17-08-2000#

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

A Vida como Ela É!


Desistir sem nem tentar
Soa estranho
Mas as pessoas fazer isso todos os dias
Fingem sorriso
E adiam ao máximo
Dizem que passou
O que sequer superaram
Procuram longe o que está ao lado
Tentam esquecer o ruim
Em vez de lembrar o bom
Se conformam com a vida sofrida
Em vez de tentar ser melhor
Nada é perfeito
Porém as pessoas insistem
Em ver somente
O pior lado das coisas
Pensam no futuro
Choram o passado
E se esquecem do presente
Não lutam pela felicidade
Apenas lamentam as perdas
E não glorificam as vitórias
A vida nos torna duros e amargos
É o que pensamos
Não o que ocorre
Nós nos tornamos amargos e despresiveis
Eu me tornei assim
mas não por causa da vida
E sim por causa de humanos
Somos o que queremos ser
Por isso
Luto e faço a minha vida.

#Escrito em 20-07-2001#



quarta-feira, 20 de julho de 2011

Escrever


Escrever
É o que sei fazer
É o meu trabalho
É o meu prazer
É minha válvula de escape
Não sei o que sinto
Escrevo
Estou eufórica
Escrevo
Estou magoada
Escrevo
Estou feliz
Escrevo
Acho que me expresso melhor assim
Escrevendo!
E escrevendo vou vivendo
Vendo o passado e o presente
Na minha frente se cruzarem
Não fosse a distância
Tão lamentada a tempos
Estaria agora dividida
Mais uma vez em uma encruzilhada
Como tanta outras vezes
Mas que bom
As coisas continuam em seu eixo
E eu continuo a escrever
E eu continuo a devaniar.

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Cafuné


Me achas forte?
Juro,
Posso ser mais forte do que você possa imaginar
Mas isso não quer dizer
Que eu não queira seu colo de vez em quando
Só pra sentir o mundo parar
Enquanto ouço seu coração batucar
E seu chamego me fazendo cafuné
Vai me deixar ainda mais forte
Ninguém é auto suficiente
Nem eu!

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Devaneio de uma Fumante


Não vou mentir! Eu queria fumar, agora, nesse exato momento!
Se não o faço é em respeito a minha mãe e também por que me esqueci de comprar o maldito cigarro! =/
Mas tudo bem! Vai ver é melhor assim! Pelo menos hoje eu me mato um pouco menos, Afinal em um dia todo eu fumei apenas um cigarro, apenas um!
Eu (e todos os fumantes) sei que me mato aos poucos! Mas tá, quem disse que eu quero morrer logo???????? KKKKKKKKKKKKKKKKKKK (ok, eu fui infeliz nessa piada!)
Ainda me lembro que o primeiro cigarro que pus na boca: foi em minha própria casa, escondido, obvio!
Por muito tempo, mas muito mesmo, tipo assim 7 anos, eu fumei escondido da minha mãe! Eu sei que ela sabia, mas fingia que não sabia e eu fingia que não sabia que ela sabia! Hoje eu simplesmente não tenho coragem de fumar na frente dela, seja por medo ou respeito, sei lá!
Eu queria fumar agora! Talvez por que estou bebendo uma gelada agora, talvez por que eu realmente me viciei, mas eu só queria fumar agora.
Perdi as contas de quantas vezes eu ouvi a frase “Você é tão bonita, pra que fumar?” e suas inúmeras variantes, mas quer saber? Nem eu sei por que eu fumo, então como é que eu posso te responder?!?! (acho que um bom e sonoro “APA” está de bom tamanho)
Fumo por que me relaxa e me dá prazer. Mas quando estou de ressaca, não posso nem sentir o cheiro dessa merda.
Eu já fiquei pelo menos um ano sem fumar, mas voltei pelo mesmo motivo que parei.
A gente sempre acha que está no controle e pode parar quando quiser... Doce ilusão! Eu hoje sei que sou uma viciada e não consigo mais parar sem um bom motivo, que não seja a minha saúde, afinal, nós fumantes não nos preocupamos com isso. Não que não saibamos da seriedade da situação e do risco, mas é que a gente tem a estranha mania de achar que as coisas nunca acontecem com a gente!
Mas enfim, eu vim aqui só pra dizer: CARA EU QUERO FUMAR UM CIGARRO A-G-O-R-A!  Deu pra entender ou quer que eu desenhe????


(Escrito em  01/07/2007)

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Na Compania do Silêncio

Todo mundo um dia vai te decepcionar
Em menor ou maior proporção
Mas superar a decepção cabe somente a você
Não espere que alguem lhe tire do abismo da sua alma
Quando foi você mesmo que se jogou nesse abismo
Não tome o veneno esperando que o outro morra
Não seja hipócrita, tão pouco cínico
Você faria o mesmo
E a pessoa lhe perdoaria
Então você diz:
As pessoas são diferentes
Reagem diferente as situações
E eu lhe pergunto:
Você acredita mesmo no que diz?
Por que é tão dificil aceitar então?
Critique o outro
Mas lembre-se que na maioria da vezes
Estamos apenas criticando nossa própria atitude no outro.

terça-feira, 14 de junho de 2011

Resposta ao Desabafo

 
Tola menina
Tola mulher
Sabe tão exatamente o que é
Que se esquece de ser luz
Sabe tanto sobre o amor
Mas esquece de amar-se
Sabe tanto sobre a vida
Mas esquece de viver
E por que?
Por que vaga inquieta
De lugar em lugar?
Por que sofre com problemas
Que nem de longe são seus?
Por que se preocupa tanto com as pessoas
Se elas nem sabem que tens sentimentos
Ah, mulher!!!!!!!
O tempo passou
E nos tornou mulher
Fortes
Decididas
Mas que tem medo de ser o que são
Bruxas

(01-12-2004) em resposta a uma poesia da minha querida amiga MEG

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Ser Eu

Algum tempo escrevendo só pra mim
Palavras e sentimentos que só a mim pertencem
Medos e angustias que não confesso
Em algum caderno escondido no fundo do armário
Tempo usado em estudos
Tempo cada vez mais escasso
E o medo recorrende de perder algo de precioso
O medo de errar na unica tarefa que não posso errar
Ser mãe é muita responsabilidade
Ser mulher é muita responsabilidade
Ser exemplo é muita responsabilidade
Mas foi o caminho que escolhi
Turrona
Nem que pudesse
Voltaria atraz
Sei dos meus defeitos
E do orgulho demasiado que carrego
Tenho aprendido na marra a humildade
Mas o bixinho do orgulho é tão bunitinho....

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Relativa Verdade


Hoje eu acordei tão down
Querendo mudar um monte de coisas
Com um sentimento nostalgico
Como um dejavu
Uma vida que já vivi
E revivo aqui dentro
Na minha mente, coração e alma
Como se a qualquer momento
Alguem pudesse apertar o botão
E Plim
Foi-se todas as minhas mágoas
Aquelas mesmas que não admito
Que juro que cicatrizaram
Mas continuam a pulsar
Óh que hipócrita sou
Prego idealidades que não consigo seguir
Luto por sentimentos que não tenho certeza que existem
Sigo montando uma imagem capenga de mim
E juro que é a mais pura verdade
Verdade
Tão relativa. 

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Amor (Minha 2ª poesia)

Quero um amor
Um grande amor
Que seja eterno
Que dure para sempre
Quero que esse meu amor
Venha de você
Será que pode me dar
Todo amor que espero?
(escrita em 18-08-1997)

terça-feira, 26 de abril de 2011

Poema Mnemônico



Ficou dificil sem você
Amanhecer e não te ter
Brincar e não sorrir
Iludir e não curtir
O amor chegou e se instalou
Encontros e desencontros
Ligações desfeitas
Amargos dias
Incapazes de sorrir
Negando um amor
Encontrado em uma esquina

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Só Você


Não quero meias verdades
Nem mentiras sinceras
Quero seu corpo no meu
Quero seu calor junto ao meu
Quero sua boca percorrendo meu corpo
Quero sempre
E cada vez mais
Não quero duvidas
Nem quero certezas absolutas
Quero um amor sincero
Um beijo quente
Um abraço protetor
Sou sua
Como nunca fui de ninguem
O que importa isso?
Ou quanto importa isso?
Quero você e só você

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Apocalipse


Pra onde caminha o mundo?
Pra onde caminha a humanidade?
Parece cliche
Mais uma voz que não quer se calar
Mais um coração aflito
Mais uma mente questionativa
Sem tergiversações
Estamos mesmo perto do fim?
Seria mesmo o Apocalipse?
Quando criança achava que era só um capitulo feio da biblia
Gostava mais das historinhas
Principalmente como minha mãe me contava
Meus contos de fadas
Sem bruxas más
Ou lobos que comem criancinhas
É preciso acreditar
Dizem
Mas no que acreditar?

domingo, 3 de abril de 2011

Escolhas

Um emanharado de emoções
Erros e acertos
Caminhos tortuosos
As vezes se quer uma aminésia
Pra não lembrar que certas escolhas são crueis
Consequencias são pra sempre
Sejam boas ou ruins
Certas escolhas caminham ao seu lado por toda a vida
E isso é uma grande alegria
E tambem uma grande responsabilidade
Afinal:
"Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas"
O que tens cativado?
Como tem cuidado disso?
O quanto eu tenho te cativado?
E o quanto eu tenho me dedicado a ti?
Tenho feito as escolhas certas?
Tenho cumprido a minha missão?
Eternas perguntas sem respostas...

quarta-feira, 30 de março de 2011

Minha Melhor Lembrança



Se de ti um dia senti raiva
Me lembrar não posso
Sei apenas que hoje és
Minha melhor lembrança
Fiz um relicário
Como se o fim prevesse
Ainda quando Eterno julgava
O amor que por ti sentia
Intitulei
Lembranças de um grande amor
E no fim
Foi só o que restou
Lembranças de um grande amor
Lá guardei
Cheiros, sensações, fotos, cartas
Flores mortas
Flores por ti roubadas
Para apenas me ver sorrir
Tal tesouro enterrei
Onde não sei dizer
Esqueci
Pra não ter que me lembrar
Que um dia
Contigo fui feliz
Sim
Fui feliz.

segunda-feira, 28 de março de 2011

Mas Heim?!?!?!

Alguem pode me explicar o que houve com o premio de "Revelação Musical do ano" no fastão ontem????
Restart (mas heim?!?!) concorria com Michel Teló e Paula Fernandes pra Revelação Musical e para minha GRANDE surpresa, o Restart levou.. (mas Heim?!)
Primeiramente vamos ponderar alguns pontos:
- Quem disse que Restart é banda?
- Pior: quem disse que Restart é banda de rock?
-Quem disse que o que sai da boca deles é musica?
-Quem foi o FDP que disse aqueles moleques que eles são revelação?
Só se for revelação de fracasso... Do Fracasso de uma geração.
Pior é a petulancia deles em se compararem aos Beatles...
Mas enfim...
O resultado é plenamente explicavél quando se leva em consideração que os votos eram feitos pela internet e que a corja de fãs desses garotos (tsc) são seres sem mais nada pra fazer na vida alem de ficar na net votando...
Uma Dica: Pais e mães cuidem do que seus filhos fazem na internet.
Quem sabe assim, no ano que vem, o premio vá pra alguem que realmente mereça...

E esse post nem merece foto, por que eu ME RECUSO a por a foto desses seres de outro mundono meu blog.

Pronto. Falei!

quinta-feira, 24 de março de 2011

Latente


Olhos pequenos
Doce veneno
Boca que me chama
Fogo que queima
Desejo ardente
Sentimento latente
Espero seu toque
Me entrego por completo
Corpo
Alma
Sentidos
Perco o controle
E deixo a paixão fluir
Ah...
E como ela flui
Toma conta da corrente sanguínea
E pulsa
No ritmo frenético dos nossos batimentos cardíacos
Na respiração ofegante
No suor que escorre pela sua testa
Na sua boca 
Que insana
Procura a minha
Em uma explosão se encontram
Boca
Beijo
Mão
Pele
E todos os sentidos possíveis e incontroláveis.

terça-feira, 22 de março de 2011

Se



Depois de tanto tempo
Contemplei seu sorriso
Olhos brilhantes
Mãos nervosas
Depois de tanto tempo
Descobri que ainda te provoco frenesi
Não core
Você ainda deixa minhas pernas bambas
Ainda deixa meu olhar brilhante
Todos podem ver
Podem ver que o destino
Tratou de separar nossos caminhos
Mas jamais separou nossos corações
O que fizemos por nós?
Todos podem ver
Somos o par perfeito
O que fizemos por nós?
Lutamos por amores frágeis
E não lutamos por nós
Tão óbvio
Hoje ficamos no “se”
Se tivéssemos sido mais fortes
Se tivéssemos lutado mais
Eu seria sua
E você seria meu
Como sempre foi
Como jamais deixará de ser.