quarta-feira, 21 de maio de 2014

Na próxima



Estive fuçando sua vida virtual
Desculpe
Senti saudades
Mas, ok, sentir saudades não é novidade
Vivemos assim há longos 7 anos
Quantas vezes tentamos dizer adeus?
Quantas vezes tentamos seguir em frente sem olhar pra traz?
Quantas vezes julgamos ter nos perdido?
Sempre achei que era mais fácil pra você
Talvez eu seja só uma egoísta que simplesmente não consegue te deixar partir
Deixar fluir
Deixar você sair de mim
Como tantos outros já saíram
É simples
Não é?
Mas o avesso do avesso
Somos você e eu
Por mais que eu saiba ou sinta que jamais te tocarei novamente
Fica em mim um eterno “não era pra ser assim”
Não voltarei aos porquês
Não vale a pena martirizar
E Acho que te prometi não chorar
Não vou mentir
Não vou negar
Na derradeira hora
Sabes
Te amei como a ninguém
Sou grata a Deus por ter me permitido tal sentimento
Só quero te ver bem
Só quero te ver sorrindo
Só quero que nunca se esqueça
Por que eu não esqueci de cada minuto
Nem um segundo sequer
Talvez por terem sido tão breves
Mas quem sabe
Na próxima a gente se esbarra
Na próxima a gente se ajeita
Na próxima a gente conclui
Por enquanto
Não esqueça
Não nego!


segunda-feira, 19 de maio de 2014

Cinza

Não confie em ninguem
Não crie expectativas
Não se decepcione
Não
Não
Não
E o mundo vai te mostrando um tom bem mais cinza
Não se iluda
Não se ressinta
Não se engane
Mas se esqueça que o "não" é difícil de digerir
Você vai se afastando
Você vai se fechando
E o mundo cada vez mais cinza
Aquele arco-íris é dificil de enxergar
Quem devia ter carinho, nutre rancor
Quem devia ter compreensão, nutre discórdia
E o mundo cada vez mais cinza
Mas você nem deveria se surpreender
Ser compreendida nunca lhe foi permitido
E o mundo cada vez mais cinza.