terça-feira, 31 de agosto de 2010

Latente


Olhos pequenos
Doce veneno
Boca que me chama
Fogo que queima
Desejo ardente
Sentimento latente
Espero seu toque
Me entrego por completo
Corpo
Alma
Sentidos
Perco o controle
E deixo a paixão fluir
Ah...
E como ela flui
Toma conta da corrente sanguínea
E pulsa
No ritmo frenético dos nossos batimentos cardíacos
Na respiração ofegante
No suor que escorre pela sua testa
Na sua boca que
Insana
Procura a minha
Em uma explosão se encontram
Boca
Beijo
Mão
Pele
E todos os sentidos possíveis e incontroláveis.

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Tardes Chuvosas



O dia parece pesado
E se arrasta lentamente cansado
Parece que estou sendo vigiada
E no fundo, talvez esteja
São só mais alguns devaneios
De um solitário coração
Que, cansado de procurar, parou
E agora vive de lembranças
De migalhas de esperanças
Se estou triste
Não sei realmente dizer
Sinto falta de tanta coisa
E mesmo do que nunca tive
De um pai presente
De uma mãe menos exigente
E de um amor bem quente
Sabe aquelas tardes chuvosas?
Onde tudo que se quer
É um cobertor de orelha
E um bom filme na TV?
Sinto falta de uma destas
Todo fim de semana
Que caminhos tomei?
Onde eles vão dar?
E no final o que me espera?

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Só queria alguem pra te esquecer


Só queria alguém que me fizesse rir
Bem como você me fez
Só queria alguém que me fizesse feliz
Bem como você me fez
Só queira alguém que me fizesse gozar
Bem como você me fez
Só queria alguém que me fizesse sonhar
Bem como você me fez
Só queria alguém pra te esquecer
Só queria alguém assim
Mas faz tanto tempo
Que eu nem sei mais o que é
Rir sem você
Ser feliz sem você
Gozar sem você
Sonhar sem você
Então
Te esquecer fica tão difícil
Minha cama ainda tem o nosso formato
Minha vida ainda tem o seu cheiro
Mas você não está mais aqui
E eu tenho que me acostumar com isso
Eu só queria alguém pra te esquecer
Eu só queria você.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Sinto sua Falta


Sei que não gosta de me ver assim
Sorriso tristonho
Olhar molhado
Então
Sinto ainda mais a sua falta
Falta do seu abraço a me confortar
Do seu sorriso a me alegrar
E do seu olhar a me dar força
Especialmente nesses dias anuviados
Onde tudo parece mais pesado
Queria me afastar
E não chorar
Queria partir
E ainda assim sorrir
Queria olhar a tempestade
E não sentir tanta saudade
No fundo
Só queria que as coisas fossem mais fáceis
E que você...
Que você jamais tivesse saído do meu lado.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Paixão a primeira vista


 Quando vi seus olhos pequenos
Perdi-me em lembranças
Quando vi seu lindo sorriso
Sorriu-me a esperança
Que paixão mais repentina
Pegou-me despercebida
Perdi-me por um momento
Reencontrei-te
Quando achei não ser mais possível
Como em tão pouco tempo
A saudade pode chegar
Como em tão pouco tempo
Posso te ganhar e te perder
A incerteza de te encontrar novamente
Faz-me sentir como adolescente
Ansiosa por um telefonema
Ou um acaso que o traga de volta
Você disse que me queria só pra você
E como menina ingênua
Entreguei-me
Agora fico assim
Com cara de apaixonada
Com medo de não mais te ver.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

A Carta


(A todos, que um dia, me escreveram cartas)

Existem momentos que jamais serão esquecidos
Existem pessoas que para sempre serão lembradas
Existem amigos que são verdadeiros irmãos
Por tudo isso
Hoje
Gratidão
Em uma época em que e-mails, msn, e orkut dominam
Abro a gaveta de recordações
E sinto uma explosão de sentimentos
Estão todos ali
Amarelados
Com letras por vezes ilegíveis
Mas para sempre estarão ali
Não serão deletados nem excluídos
Hoje o carteiro só traz contas
Tudo agora pode ser guardado e arquivos virtuais
Não sou antiquada
Apenas nostálgica
Talvez seja mesmo uma velha caquética
Bem como o mestre falou
Mas enfim
Apenas saudade.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Nem Pensar


Eu que falei nem pensar
Mas uma vez me traí
Mas uma vez eu caí
Caí nas teias da paixão
E mais uma vez me decepcionei
Eu que falei nem pensar
Esqueci de todo passado
E ingenuamente me entreguei
E como todas as outras vezes
Fui eu quem saiu perdendo
O que há de errado?
Será fadada ao fracasso amoroso?
Será que meu destino é ficar vagando
De coração em coração
Sem pouso certo?
Eu que falei nem pensar
Mas uma vez me recuso a acreditar
Eu não queria me apaixonar
Mas eu falei nem pensar
E nem assim eu pude me eximir
Não posso crer que me enganei
Não posso crer que tenhas mentido
Eu olhei em seus olhos
E eles eram sinceros
Então o que há de errado?
Meus sentidos me enganaram?
Ou, na verdade, fui eu que não quis ver?
Fui eu quem quis se apaixonar
Mesmo falando
Nem pensar.

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Meu Bom


Meu cheiro bom
Meu beijo bom
Meu carinho bom
Você é exatamente o que eu estava,
Ou melhor,
O que eu estou precisando
Como bruxa que sou
Me entrego totalmente
E chego ao céu
E vou mais além
Muito mais além
Quero parar o tempo
Ah meu bom
Você me encantou
E agora fico assim
Lembrando de você
E do seu rosto tão lindo
Do seu beijo bom
E por alguns momentos
Eu me esqueço do mundo
Pra ser simplesmente sua
Só sua.

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Mais uma Chance

É como se em uma tarde
Eu voltasse ao passado
Com em um passe de mágica
A esperança ressurge
Será desta vez?
Será que poderei viver esse amor?
O que nos impede agora?
E de repente eu vivo tudo de novo
As mãos suando frio
O coração acelerado
Os olhos brilhando
E um filme passando rápido na cabeça
Um abraço forte
Hum, que saudade
Que bom saber que não se esqueceu
Que bom saber que fomos,
Ou somos,
Importantes
Melhor saber que temos mais uma chance
A terceira
O que faremos dela?
Agora tento dormir
Com seu gosto em minha boca
E juro
Ainda posso sentir sua pele esfregando na minha
Você bem perto de mim
Como sempre foi
Como sempre será.

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Jogo com Defeito


Dividida entre o sentimento e a razão
Hipocrisia não sabe mais distinguir
O abstrato misturou-se ao real
E eu
Eu estou no olho do furacão
Não posso ver com clareza
E paraliso-me
Pelo medo de errar
Sei que tudo esta errado
Vejo que esta tudo fora de lugar
Esta tudo fora de foco
E não vejo saída
Só posso deixar o barco seguir
E ficar olhando a paisagem
Parece que falta um pedaço
E é justo o pedaço que dá o sentido
Sem o qual não é possível
O desenho compreender
Perdi uma peça do quebra-cabeça
Mas começo a achar
Que esse jogo já veio com defeito.

sábado, 7 de agosto de 2010

Fuga



Meus velhos amigos se foram
Um a um
Novos amigos chegarão
Tão diferente
Eu mudei tanto
Que nem sei
Em que momento me perdi
As vezes acho que me tornei
Preconceituosa e superficial
Tal qual aquelas garotas
Que na escola eu odiava
Olho no espelho,
Doce companheiro,
E não reconheço a mulher que vejo
Será que tomei o caminho certo?
Será que fui eu mesma
Quem escolheu esse caminho?
O que há de errado?
O que me falta?
Talvez sumir fosse solução
Abrigar-me num casebre a beira-mar
Recarregar as baterias
Pra, então, enfrentar a vida louca
Mas tudo isso não passa de devaneios
Não passa de loucura
Não passa de ilusão.

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Aos Olhos Atentos


“Eu respiro tentando encher o pulmão de vida”
Assim diz a canção que ouço todos os dias
Eu respiro tentando continuar viva
Por que todas as noites as lágrimas lavam meu rosto
Eu respiro tentando encher-me de algo, ainda que seja ar
Por que me sinto tão vazia, que nada pode preencher-me
Sinto falta de um tempo mais fácil, mais simples
Sinto falta de algo que se perdeu no tempo
Num tempo tão remoto que nem me lembro mais
Queria sumir, mudar, fugir, sei lá
Mas já não sou mais adolescente
Eu queria mais tempo pra mim
Mas ando tão triste que não posso estar só
E o pior é não poder nem sentir-me triste
Tempo senhor de escravos
Escraviza a todos sem deixar opção
Palavras ferem como espada
Fazem cortes profundos e dolorosos
Que na maioria das vezes
Não cicatrizam como deveriam
Ficam como feridas abertas
Ainda que imperceptível aos olhos desatentos
E quais são os olhos que estão atentos?
Os teus? Que não vêem meu esforço
Os teus? Que não notam meus problemas
Tu julgas que tudo sabes
E no fim só sabes julgar.