segunda-feira, 7 de março de 2011

Carnaval, e eu almejo você!

Avessa a festa da carne
Apenas uma boa lembrança pra guardar
Um único carnaval pra festejar
Um único carnaval pra me orgulhar
Incólume,
Em algum relicário esquecido em um velho baú
Nesse momento
Só almejo seu corpo junto ao meu
Só almejo seu cheiro impregnando minha carne
Seu toque aquecendo minha pele
Seu sussurar em meus ouvidos
Não importando se fevereiro ou março
Não importando se o mundo se acaba em água
Ahh..
Mas são as Águas de Março
Tão forte
Tão intensa
Tal qual o nosso amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário